Estacionar é para poucos (?)

Belém tem mais carro na rua que vaga para estacionar. Isso é uma realidade. De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), atualizadas no fim do primeiro semestre deste ano, são mais de 440 mil veículos em atividade na capital paraense. O condutor que circula pelas ruas da cidade não tem muitas possibilidades de ação: ou para o carro muito longe; ou adota alguma conduta ilegal no trânsito, estacionando em local proibido; ou precisa se ver pronto para gastar muito dinheiro com flanelinhas e espaços privados para guardar seu meio de transporte.

A média de preço nas empresas de parking que atuam em Belém oscila entre 8 e 15 reais por hora – podendo ou não haver um abatimento fracionado para as horas subsequentes. Para driblar a despesa, os usuários de veículos particulares recorrem ao bom e velho flanelinha para uma negociação informal… que também não sai tão barata. “Eu costumo cobrar 10 reais pra parar aqui na minha área, mas não é todo mundo que paga, no fim das contas. Também tem gente que paga mais”, conta o guardador e lavador de carros Clodoaldo Miranda. Ele atua na função há mais de 40 anos, quase sempre na região do Comércio e do Fórum Cível da capital. “Também tem gente que paga mais pra eu reservar uma vaga melhor. Tem cliente que paga por semana, porque sabe que vai ter que vir aqui sempre. Deles, eu cobro 50. E tem quem pare mais longe e peça pra eu ficar de olho. Aí não tem valor fixo, mas sempre me dão um agrado legal”. 

Adriana Silva é representante comercial de itens para médicos, e por isso passa o dia visitando consultórios e clínicas. Como tem receio da violência urbana, acaba optando pelos estacionamentos privados. “Já fui assaltada várias vezes. As marcas que eu represento são caras, e eu não posso correr o risco de perder produtos. Então acabo gastando um pouco mais por conta da segurança”, explica. Segundo seus cálculos, o custo semanal para deixar o carro seguro pe de quase 200 reais. “Às vezes, chego a deixar 60 reais num só dia no bolso do pessoal de estacionamento… É pesado, mas o que a gente pode fazer, né?”, lamenta.

Entre gastos com um ou outro modelo, ainda há quem prefira arriscar e estacionar o carro onde não pode – como calçadas, canteiros e outros logradouros públicos. Sobre essa atitude, a Semob informou ao portal DOL, no último mês de agosto, que não será afastada a responsabilidade do condutor por qualquer motivo que seja, restando efetivas as proibições. O órgão também reiterou que existem 20 penalidades previstas no Código de Trânsito, cada uma com um valor de multa, acumulada ou não com outra implicação punitiva. 

Diante de tantas complicações, o Parque Office mostra mais um de seus diferenciais: são 1700 vagas à disposição do público e de seus condôminos, graças à sua vinculação ao Parque Shopping – por um valor de R$6,00  e que permanece como taxa única  por 4 horas. Vantagem para os proprietários e para os clientes dos proprietários de sala no Parque Office – além de oferecer segurança gratuita e localização privilegiada. Se estacionar é um problema em toda a Grande Belém, aqui é facilidade. 

No Comments

Post A Comment