Companhia boa para cachorro – parte 2: cachorros para apartamento

Compartilhe:

É um engano comum achar que os critérios de escolha de seu pet são pautados apenas pelo tamanho. Leve em conta fatores diversos – desde seu tipo de moradia até se o animal conviverá com crianças ou não, passando inclusive pela quantidade de tempo que você tem disponível para dar atenção ao bichinho. No post anterior, sugerimos as melhores raças para casa. Agora confira aqui 10 raças que se adaptam facilmente a apartamentos

Cães para apartamento

Buldogue francês/buldogue inglês – ótimas raças para apartamento, esses animais são amáveis e dóceis. Convivem bem com crianças e mesmo com outros animais. O francês é menorzinho e um pouco mais ativo, portanto pode se tornar ligeiramente bagunceiro. Já o inglês, embora de maior porte, é bastante preguiçoso e adora passar um bom tempo deitado. Os dois possuem a saúde delicada, então não escolha esse amigo se não contar com o orçamento para levá-lo com alguma frequência ao veterinário.

Pug – tranquilo e carinhoso, o Pug ama companhia e atenção, além de ser bastante apegado aos seus tutores. Como quase sempre possui problemas respiratórios graças ao seu focinho encurtado, não deve se exaltar demais – então é ótimo para apartamentos pequenos. Também demanda acompanhamento profissional em função das suas questões de saúde, portanto o parceirinho pode sair caro.

Spitz Alemão – absolutamente carismático, o popular “Lulu da Pomerânia” é a fofura em forma de cão. Pequenininho, peludinho e simpático, ele não demanda tosa nem solta muito pelo, além de adorar carinho. Por outro lado, pode ser bastante possessivo com a família e antissocial com os demais, hostilizando outros animais e incomodando visitas. Para contornar esse traço de seu temperamento, um bom adestramento resolve.

Chiuhahua – esse dog minúsculo é a opção preferida de muita gente que mora em apartamento. Muito carinhoso e apegado ao dono, o chihuahua ama ser mimado e paparicado. Mas cuidado: ele pode ser bastante ciumento, assim como o Spitz. Ao contrário do que sua fofura sugere, não é uma boa idéia tratá-lo como um bebê. O tutor desse amigo precisa ter postura firme e impor liderança, senão ele dá um trabalhinho.

Shih Tzu – também é uma escolha bastante popular para moradores de edifícios. São dóceis, calmos, não se entusiasmam muito por correr e outras estripulias. Amam crianças, são companheiros e costumam ser bastante obedientes. O único detalhe dessa raça fofíssima que sugere maior atenção é a necessidade constante de tosa, por conta da sua pelagem exuberante.

Yorkshire – conhecido como “cachorro de madame”, essa preciosidade é só amor e chamego. Vive bem em lugares pequenos, é fácil de transportar, não costuma apresentar problemas de disciplina e curte carinho sem ser extremamente dependente. Também é uma boa alternativa para alérgicos, já que seu pelo lembra o cabelo humano – não oferecendo riscos para a pele ou para a respiração da família.

Poodle Toy – este é outro parceirinho que vai muito bem em apartamento graças a seu tamanho. Diferente do Poodle comum, ele não precisa gastar tanta energia, sendo um animal mais tranqüilo e de brincadeiras moderadas. Além de tudo, é engraçadinho e quase não solta pelo. Porém, assim como o Shih Tzu, sua tosa precisa ser frequente – sob o risco de irritar seus olhos e atrapalhar a visão.

Cocker Spaniel – apesar de não ser tão pequeno, o Cocker é um ótimo morador de locais pequenos. São bonitos, carinhosos e companheiros de sua família, vivendo tranquilamente com crianças. Não costuma dar muito trabalho no geral. Sua maior demanda é mesmo o cuidado com a tosa, já que é bem peludo.

Schnauzer – o barbudinho mais carismático dos cães é muito inteligente e companheiro. Não sofre com o espaço limitado nem dá muito trabalho no cotidiano. Seu único senão é que ele pode latir bastante, então é bom adestrá-lo no sentido contrário desde cedo.

Dachshund (basset) – o famoso “Salsichinha” é agitado e brincalhão, além de adorar passear. Porém, seu corpinho desproporcional costuma render alguns problemas de coluna, o que não favorece sua habitação em lugares maiores ou que exijam esforço físico para locomoção. Por isso, é melhor que ele more em apartamento, além de ser uma boa ideia dar a ele um local para descanso que tenha a altura baixa – ou seja, nada de pular no sofá ou na cama, porque pode comprometer sua saúde.

Compartilhe:
No Comments

Post A Comment