Companhia boa para cachorro – parte 1: cachorros para casa

Compartilhe:

Que o cachorro é o melhor amigo do homem, todo mundo está cansado de saber. Afinal, é um animal de estimação que faz companhia, incentiva nosso lado lúdico e – se criado com amor – pode ser uma fonte inesgotável de lealdade e afeto. Mas, se um cão alegra qualquer lar, é importante zelar pela felicidade do seu parceiro também: cada raça tem suas especificidades e necessidades particulares, de modo que não é qualquer dog que vai se sentir bem num espaço pequeno, assim como alguns deles simplesmente não foram feitos para lugares abertos. Nesta primeira matéria da séria, vamos dar dicas de raças ideais para casa.

Cães para casa

Golden Retriever – são animais brincalhões, extrovertidos, que gostam de correr e possuem muita energia. Por isso mesmo, são excelentes companhias para crianças: além de tudo, são pacientes e de temperamento carinhoso. Bom para quem tem o espírito ativo e dispõe de quintais amplos ou espaços comuns para ele brincar. Porém, demanda muita atenção, então não o deixe muito tempo sozinho.

Beagle – esta também é uma opção ótima para crescer com crianças. É agitado, farrista e passeador, além de ter uma conduta protetora. Assim como o Golden, não gosta de ficar sozinho; e pode ficar ressentido (e roer algo como “resposta”, por exemplo) se não tiver distrações e brinquedinhos apropriados. Fica melhor em casas porque precisa de espaço para seus estímulos e exercícios. Não cresce muito e permanece leve, então o risco de machucar alguém por acidente é bem pequeno.

Dobermann – extremamente inteligente, fiel e protetor, este cão pode ser condicionado para praticamente qualquer tipo de treinamento. Engana-se quem acha que o Dobermann é naturalmente agressivo. Na verdade, é um animal muito afetuoso com sua família, mas é bastante territorialista. Precisa ser adestrado conforme a necessidade: caso ele precise fazer a guarda da casa, o fará com perfeição. Caso não seja a intenção, é fundamental treiná-lo neste sentido, para que não ataque desconhecidos que não oferecem nenhum perigo.

Border Collie – conhecido como a raça mais inteligente do mundo, é adestrado muito facilmente. Porém, seu grande porte demanda um espaço maior para descarregar suas energias. Convive muito bem com a família toda, mas é uma alternativa complicada para alérgicos: o bichinho solta bastante pelo.

Labrador – um dos cachorros mais amados do mundo, simplesmente. E não é à toa: amável, dócil, divertidamente desengonçado e brincalhão, é um companheiro inesquecível para seus donos. Também é maravilhoso com crianças. Agora, a fama não nega – ele é danado. É preciso ser paciente com ele, sobretudo nos primeiros meses, porque adora uma bagunça e é um bocado indisciplinado.

Poodle – muita gente acha que, por ser relativamente pequeno, o Poodle se dá bem em apartamentos. Não é bem assim: embora adaptáveis, esses parceirinhos precisam de um espaço para brincar e descarregar as energias, senão podem adoecer – principalmente em lares onde os moradores não possuem muita disponibilidade para passear. Apesar disso, são animais absolutamente amigáveis e de fácil adestramento, convivendo bem tanto com familiares quanto com estranhos.

Fox Paulistinha – Alegre e amável, o nosso “Terrier brasileiro” é muito popular por aqui. Possui bom comportamento, é protetor e carinhoso, além de não precisar conviver com muita gente – ou seja, é um dog legal para quem mora só também. Mas o Paulistinha também tem muita energia para gastar e precisa brincar para ser feliz, então prepare-se para acompanhar o ritmo dele!

SRD (vira-lata) – a sigla para “sem raça definida” continua sendo a companhia perfeita para uma casa que tenha muito amor para dar. Extrovertido, companheiro e alegre, o popular vira-lata costuma gostar de carinho e de brincar. Em tempos de adoção responsável, que tal levar para casa um amiguinho que esteja procurando família em um abrigo? Os animais adotados costumam responder com gratidão e lealdade a quem os acolhe.

Buldogue americano – ao contrário de seus parentes próximos, o buldogue americano demanda espaço para gastar energia, correr e brincar. Carinhoso e mimado, este amigo quer amor e dengo sempre que possível – além de adorar um brinquedinho, bola ou qualquer coisa que lhe permita morder e articular a mandíbula tortinha que lhe faz famoso. Se não se movimentar, ele corre o risco de ficar obeso e apresentar problemas de saúde, então atenção às atividades deste pet!

Pastor Alemão – muito eficiente como animal de guarda, é um cachorro atento, defensor e que late bastante quando se sente ameaçado – em volume alto e por períodos longos. Dependendo da sua vizinhança, isso pode ser um problema. Normalmente, é muito obediente e leal – sendo, por esta razão, frequentemente utilizado em corporações policiais e de segurança. Porém, alguns cruzamentos irregulares fizeram com que essas características clássicas fossem desvirtuadas, podendo vir a ser um tanto imprevisíveis. De todo modo, a criação carinhosa e o adestramento responsável fazem toda a diferença.

 

Compartilhe:
No Comments

Post A Comment